Image Hosted by ImageShack.us

Thursday, November 24, 2005

Se eu acordar!






Se os sonhos de Ícaro eram vendidos bem caros,
é porque sonhar vale a pena...

Se os meus sonhos são inacabados,
é porque me acordam antes do tempo...

Se dos sonhos sonhados tudo se perder,
ainda assim acho que não sonhei em vão...

Se os sonhos forem quimeras,
será bom ter-te pelo menos na imaginação...


ER

Saturday, November 19, 2005

...

Friday, November 18, 2005

Sonho!




Sonho com alguém que seja sincero...
E tenha em si mesmo confiança...
Sem ter necessidade de se mostrar severo...
Dizendo ser somente ele a comandar a dança.

Meu sonho... É um companheiro cheio de paixão...
Que não viva a me podar... Fazendo-me meus sonhos matar.
Que me ajude... Incentivando-me na sua realização...
E se possível... Ajudando-me a concretizar.

Que ao observar uma noite de linda lua...
Veja para além do que é...
Que vendo a natureza tão maravilhosa... Sinta-me só sua
Sem necessitar mostrar o que não é

Que compreenda que ninguém é dono de ninguém...
Todos têm direito de escolher...

Meu sonho... Meu sonho é irrealizável...
A perfeição é inexistente...
Também tenho defeitos... É inegável...
Mas eu sonho... E o sonho é somente o desejo da mente.

ER

Wednesday, November 16, 2005

Momentos!!




Tudo na vida não passa de um momento.
Acabam-se todos os tempos.
Há o tempo da alegria e da dor
do romance e do amor,
da entrega e da fuga.

Todo tempo desnuda
um pouco do que somos
ou o muito do que não fomos.
Todo tempo tem hora marcada para terminar.

Sejam eles profundos ou superficiais
nunca vão perdurar.
Amores vão acabar,
amizades vão-se perder pelo ar,
histórias inesquecíveis vão se encerrar.

Todo e qualquer tempo do mundo
cabe dentro de um único segundo
mesmo que pareça durar uma eternidade…

Todo tempo bem vivido deixa saudades
e os que fizeram sofrer
transformam-se num longa-metragem
que, vez por outra, insistimos em rever.

De qualquer jeito, por mais que tenham existido,
partem sem que possamos perceber.
Tenho cá minhas dúvidas
se realmente algum dia existiu
algo, alguém ou algum momento
que se tornou eterno e nunca partiu…

ER

Monday, November 14, 2005

Eu queria...




Eu queria estar contigo neste momento
Poder acordar e ver-te sorrindo
Sentir a tua mão percorrer o meu corpo
Como que fazendo despertar cada parte de mim
Eu queria viver contigo um fim-de-semana monótono
E fazer com que ele se tornasse um momento inesquecível...


Eu queria que o telefone tocasse neste instante
Para eu poder ouvir a tua voz
Ouvir-te dizer que estás com saudades
Eu queria-te ao meu lado, sem incertezas
Sem despedidas, sem ter que dividir, sem ter que deixar ir…


Eu queria viver a plenitude desse amor
Que é tão novo para mim...
Eu queria tocar nos teus cabelos, sentir o teu calor
Eu queria beijar tua boca, sentir-te em mim,
o peso do teu corpo, a força do teu olhar
Ah! Como eu queria poder fingir estar a dormir,
Só para sentir o carinho do teu olhar…


Mesmo separados por um mar de problemas
Mesmo com tantas dúvidas…


"Se alguem lhe bloquear a porta, não gaste energia com o confronto, procure as janelas. Lembre-se da sabedoria da água.
A água nunca discute com seus obstáculos, mas os contorna. "


ER

Friday, November 11, 2005

Sabes amar!




Sabes amar?

Eu estou a aprender.
Estou a aprender a aceitar as pessoas, mesmo quando elas me decepcionam, quando fogem do ideal que tenho para elas, ou quando me magoam com palavras rígidas ou acções egoístas.

É difícil aceitar as pessoas assim como elas são, e não como eu desejo que elas sejam.
É difícil, muito difícil, mas estou a aprender.

Estou a aprender a amar.
Estou a aprender a ouvir, ouvir com os olhos e ouvidos, ouvir com a alma e com os outros sentidos.

Ouvir o que o coração diz, o que dizem os ombros caídos, os olhos, as mãos.
Ouvir a mensagem que se esconde por trás de palavras corriqueiras e superficiais.

Descobrir a angústia disfarçada, a insegurança mascarada, a solidão encoberta.
Penetrar o sorriso fingido, a alegria simulada, a vanglória exagerada.
Descobrir a dor de cada coração.

Aos poucos, estou a aprender a amar.
Estou a aprender a perdoar, pois o amor perdoa, lança fora as mágoas e apaga as cicatrizes que a incompreensão e insensibilidade gravaram no coração magoado.

O amor não alimenta mágoas com pensamentos dolorosos.
Não cultiva ofensas com lástimas e auto comiseração.
O amor perdoa, esquece, extingue todos os traços de dor no coração.

Passo a passo, estou a aprender a perdoar, a amar.
Estou a aprender a descobrir o valor que se encontra dentro de cada vida, de todas as vidas.
Valor rejeitado pela falta de compreensão, carinho e aceitação, pelas experiências duras vividas ao longo dos anos.

Estou a aprender a ver a alma das pessoas e as possibilidades que Deus lhes deu.
Estou a aprender como é difícil amar.
Ora bem, a tropeçar, a errar, estou a aprender…
Aprender a pôr de lado as minhas próprias dores, os meus interesses, a minha ambição, o meu orgulho, quando eles impedem o bem-estar e a felicidade de alguém!

Como é duro amar!!

ER

Thursday, November 10, 2005

Vou sonhar !


Por ti !

Procurei pelo universo
Naveguei pelos mares

Enfrentei tempestades
Voei pelos ares

Por todos os lugares onde passei
O teu nome gritei
Esculpi nas pedras os meus sentimentos
Mas na solidão fiquei...

Sem desistir continuei
Rochas perfurei
Abismos atravessei
E por onde eu passava
O teu nome gritava...

Numa busca incansável de te achar
Pensei em desistir de te amar
Até que um dia acordei
Descobri que era apenas um sonho

Me lembrei do teu olhar
Que por ti me fez apaixonar
E resolvi voltar a sonhar
O teu amor de novo procurar...


ER

Wednesday, November 09, 2005

O que faz o medo!



O que faz o medo!

Numa terra em guerra, havia um rei que causava espanto.
Cada vez que fazia prisioneiros, não os matava.
Levava-os para uma sala, que tinha um grupo de arqueiros num canto e uma imensa porta de ferro do outro, na qual tinha gravadas figuras de caveiras cobertas de sangue.
Nesta sala ele fazia com que ficassem em círculo, e então dizia-lhes:
"Podem escolher entre morrer atingidos pelas flechas dos meus arqueiros ou passarem por aquela porta e serem lá trancados por mim."
Todos os que por ali passaram escolhiam serem mortos pelos arqueiros.
Ao término da guerra, um soldado que servira o rei por muito tempo, disse-lhe:
"Senhor, posso fazer uma pergunta?"
"Diga soldado."
"O que havia atrás da porta assustadora?"
"Vá lá e veja!"
O soldado abre vagarosamente a porta, e percebe que à medida que o faz, raios de sol vão entrando pela sala, iluminando-a. Ao abrir a porta por completo nota que esta levava a um caminho que conduziria à liberdade.
O soldado admirado olha apenas para o seu rei, que lhe diz:
"Eu dava-lhes a escolha, mas eles preferiam morrer a arriscar abrir esta porta!"


Quantas portas deixamos de abrir com medo de arriscar? Quantas vezes perdemos a liberdade e morremos por dentro, apenas porque sentimos medo de abrir a porta dos nossos sonhos?
Pensa nisto!

ER

Monday, November 07, 2005

O meu mar!



Como o mar ….


As ondas soçobram.
Chegam com desconfiança, fazem carinhos temerosos na areia.
Depois vêm e vão regularmente.
Cheias de segurança e graça, delimitando, aos poucos, a praia.


Mas, algumas vezes, lançam-se com força, quase raivosas,
como se quisessem tomar conta de tudo...

Adoro olhar o mar em todos os seus momentos.
Às vezes enternece-me....acalma-me...
Outras vezes convida-me a mudar, mas sempre me fascina.
Sentir o mar envolver o meu corpo e deixar-me levar,
sem resistência, traz-me uma enorme sensação de bem estar.

Às vezes gosto de pegar no barco e aventurar-me sem destino certo…
Perceber os diferentes tons, observar o horizonte navegar sem rumo...
tem gosto de liberdade…

Gosto de mergulhar, olhos abertos para nada perder,
sempre no raso, na segurança “do onde dá pé...”.
Nesses breves momentos é como se eu não tivesse corpo...
tornamos-nos um só, partilhando segredos.
Fico com vontade de mergulhar mais fundo, mas o meu medo é maior.
Então ficamos os dois…curiosos um do outro...
Limitados nos nossos territórios.
É... Adoro o mar!

ER