Image Hosted by ImageShack.us

Tuesday, January 31, 2006

O meu coração...




O meu Coração é a minha Vida.
Posso compará-lo a um porto, mas a um porto seguro...
Porque ele está sempre aberto, à espera de pequenos barcos, que tragam dentro deles sentimentos como... o Carinho e o Amor, para que ele nunca se torne um Porto Solidão.

Mas de repente páro, e noto que estou sempre a ver partidas...
Partidas que me ferem a alma e apertam o peito...
E em cada partida, uma nova despedida e novas incertezas...
E junto a cada uma delas segue muito de mim...

Agora mesmo avisto um pequeno barco que se afasta...
navegando por este mar a dentro, meio sem rumo...
e levando dentro dele alguém que deixa um vazio enorme e uma grande Saudade.

Queria saber em que novo porto este barquinho atracará.
Pois correria até lá e tentaria trazê-lo de volta.
Porque ele partiu, e esqueceu-se de deixar o meu Coração.
Levou-o com ele, sem ao menos me consultar.

Hoje sinto uma enorme tristeza e solidão.
Só me restou a lembrança de um simples Adeus, que pode ser traduzido em "até breve", ou quem sabe, "até nunca mais"...

Passo horas e horas sentada à beira do cais,
na esperança de avistar, no horizonte,
este barquinho regressando...
Não trazendo apenas de volta o meu coração.
Mas trazendo este alguém tão querido que de mim tudo havia levado...
A minha paz, a minha alegria e o meu amor...

Só que ele regressaria com a certeza de que deste porto, jamais deveria ter partido.
Pois este é um Porto seguro, jamais o deixará a deriva, mesmo nas maiores tempestades...
Porque as correntes que o manterão atracado serão as mais fortes e seguras que existem.
São as correntes de um Amor Verdadeiro e Eterno.


ER

Saturday, January 28, 2006

O amor...




Dizem que para o amor chegar não há dia,
não há hora nem momento marcado para acontecer...
Ele vem de repente...
e instala-se no mais sensível dos nossos órgãos, o coração...

Começo a acreditar que sim!
Mas percebo também que,
pelo facto deste momento não ser determinado pelas pessoas,
quando chega, quase sempre os sintomas são arrebatadores...
Vira tudo às avessas e a confusão instála-se.

Quando duas almas se encontram
o que realça primeiro não é a aparência fisica,
mas a semelhança entre elas...
Elas compreendem-se e sentem falta uma da outra...
Entristecem-se por não se terem encontrado antes,
afinal tudo poderia ser tão diferente...

No entanto sabem que o caminho é este
e que não haverá retorno para as suas pretensões.
É como se elas falassem além das palavras,
entendessem a tristeza do outro,
a alegria, o desejo, mesmo estando em lugares diferentes.

Quando almas afins entrelaçam-se
passam a sentir saudade uma da outra,
num processo contínuo de reaproximação até a consumação.
Desejam coisas que se tornam quase impossíveis,
mas que são tão simples de viver.
Como ver o pôr-do-sol,
caminhar por uma estrada com lindas árvores,
ver a noite chegar, ir ao cinema e comer pipocas,
rir e brincar, brigar às vezes,
mas fazer as pazes com um jeitinho muito especial.

Amar e amar, muitas vezes,
sabendo que logo depois poderão estar juntas de novo,
sem que a despedida se faça presente.

Porém muitas vezes elas encontram-se
num tempo e num espaço muito diferentes
daquele que as suas realidades podem permitir.
Mas depois de se encontrarem ficam marcadas,
tatuadas e ainda que nunca venham a caminhar para sempre juntas,
elas jamais conseguirão separar-se.
E o mais importante: terão de se encontrar em algum lugar.
Almas que se encontram jamais se sentirão sozinhas porque entenderão,
por si só, a infinita necessidade que têm uma da outra para toda a eternidade...

P. Fuentes

Thursday, January 26, 2006

Beijos




Sonho com os teus beijos,
sinto até o sabor dos lábios tocando nos meus...
Beijos sonhados, idealizados...
mesmo tendo a certeza que nunca mais serão realizados...
Fechos os olhos e imagino os teus lábios quentes roçando nos meus...
Escuto o murmúrio da tua voz, dizendo-me carinhosamente:
"Beija-me querida."

É proibido? Não sei...
É tentação? Acatei essa ilusão.
Se for fantasia da minha imaginação, vou viver assim em devaneio,
sem esperança de voltar a realizar essa paixão...

Tuesday, January 24, 2006

Sabes por que te amei?




Sabes por que te amei?
Porque nasceste do meu sonho,
dentro da minha fantasia...
Eu dei-te uma imagem, dei-te vida...
Eu amei-te em segredo...

Fiz dessa fantasia, a minha realidade...
Sonhei contigo dentro dos meus versos,
em cada palavra que escrevi encontrei
coragem para falar do meu amor...

E sentir no meu sonho, a minha realidade...
E fiz-te pertencer ao meu mundo,
respiramos o mesmo ar,
bebemos da mesma água,
e dormimos no mesmo cansaço...

Depois de uma noite de amor...
foste tão real que não pensei
que saíste de um sonho que fantasiei...
E que se transformaria
somente nesta saudade...

ER

Sunday, January 22, 2006

...




Tanto coisas para dizer...

... porquê tanto silêncio??


ER

Saturday, January 21, 2006

Cicatrizes...




Hoje abri o meu baú de recordações...
Vasculhei sonhos, remexi ilusões, toquei feridas... toquei desilusões...
coisas que marcaram, músicas que ficaram, poemas de Drummond...

Perfumes que ainda exalam e espalham pelo ar,
nos aromas de cada história vivida e de cada sensação sentida,
o néctar do meu passado!

E bem lá no fundo, escondido no meio de paixões esquecidas,
encontrei um amor que tanto machucou, mas que o tempo cicatrizou...

Num misto de saudade e tristeza,
revivi os momentos...
de alegria e tormento...

Momentos felizes, momentos de festa e euforia...
Mas que foram momentos roubados,
e pela vida negados...

Um amor extirpado, dois seres divididos,
cada um no seu caminho,
seguindo novos destinos, novos sonhos, novas paixões....
Novos desatinos, novos recomeços...

Vida...

Sábia conselheira, experiente timoneira,
Que nos conduziu a outras direcções...


Tempo...

Bálsamo de todas as dores,
fecha todas as feridas,
deixando em seu lugar apenas cicatrizes...

Mas hoje, ao encontrar-te neste baú de recordações...
não sei se de surpresa... pois julgava-te esquecido...
não sei se de emoção... que já não julgava sentir...
um soluço sufocou meu peito e eu chorei...
chorei...chorei... chorei ...
E assim, após tanta lágrima derramada,
senti minha alma lavada e foi aí que descobri...

Que as cicatrizes, na verdade, são apenas feridas disfarçadas...

ER

Thursday, January 19, 2006

Navego no meu mistério...




Queria dormir todos os meus sonos...
Sentir o sereno embalar com o luar meus pensamentos...
Refrescar com a brisa a dor que dilacera o meu peito...
Queria ser um só pensamento e um só coração...

Mas meu ser naufraga nas marés do existir...
Sou muitos pensamentos, muitos corações...
Rolo nas ondas dos sentidos,
Os meus anseios perdem-se na minha memória...

Navego no meu próprio mistério...
Guerreio com as minhas sombras,
Adormeço no lençol da ilusão...
Acordo coberta de desejos...

Desperto paixões,
Disfarço sentimentos,
Proclamo emoções...
Para cada um dos meus muitos corações...

E como um dragão,
Exalo fogo que queima outros corações...
Firo com espada o país da minha alma...

Sinto saudade de tudo que fui...
Sinto saudade de tudo que não serei...

Assisto à minha vida passando,
Somando silêncios,
Nesse meu jeito de existir...

Moldando a realidade...
Entre a cruz e a espada,
Entre a luz e as trevas,
Entre o céu e o inferno,
Entre o mistério e a magia,
De viver e conviver...
De existir e ser...

ER

Tuesday, January 17, 2006

Chora coração...



Chora coração...

Coração que está triste, ferido...
Só sabe chorar,
e cada lágrima vai amenizando a dor,
lavando a Alma,
fortalecendo assim o coração
que está frágil, sofrido e magoado...

Chora coração...
coloca para fora toda a dor e a tristeza,
cicatrizando assim as feridas,
tentando ser feliz novamente

Chora coração...
que essas lágrimas possam-te acalmar,
dando-te força para poder perdoar,
voltando então a amar...

Chora coração...
Grita coração...
Ama coração...!!!

ER



Sunday, January 15, 2006

Para alguém especial...





A ti entrego um pouco de mim...
Não tudo o que gostaria,
nem tudo o que poderia
porque não sei tudo ,
do meu tudo.
Sou apenas parte de mim...

A ti entrego a ternura
que gostaria de sentir todos os dias,
mas que apenas em momentos eu a sinto assim...
A ti entrego uma rosa, quase botão,
que poderia selar uma união
mas que agora apenas encerra um fim...

ER


Friday, January 13, 2006

Saudades...




Saudade é solidão!
Melancolia!
É nostalgia!
É recordar...! Viver!

Se queres compreender o que é saudade...
Terás que sentir o que é querer, o que é ternura!

E viver um grande amor!
Então, compreenderás o que é saudade!!!

Depois de ter vivido um grande amor...
Saudade é solidão!
Melancolia!
É nostalgia!
É recordar...! Viver!

SE NUNCA TIVESSE SENTIDO SAUDADES,
NÃO SABERIA O QUE É TER TIDO O MAIOR AMOR
QUE DESEJEI EM TODA MINHA VIDA, E APROVEITEI CADA SEGUNDO...

ER

Thursday, January 12, 2006

Nunca aprenderei a ser só...





Solitário é todo aquele que mesmo em toda a multidão não encontra o amor.

Solitário é quem nunca amou, nunca sofreu, nunca conquistou e nunca perdeu.

Para alguns a vida é uma festa e nem se dão conta que viver é muito mais...

Vivem a vida numa eterna folia perdendo a chance de ser feliz... e amar e ser amado!!!

Nunca aprenderei a ser só, porque fui escolhida para suportar meus dissabores e ao invés de amargura destilo ternura.

Nunca aprenderei a ser só, pois, ao lado da porta do sofrer está a minha ânsia de viver e a minha fé no amanhã...

ER


Tuesday, January 10, 2006

É duro amar...




É duro partir com vontade de ficar...
é duro sorrir com vontade de chorar...
mas o mais duro é ter que deixar de amar
quem o coração mais quer amar...

Mas se amar-te é pecado...

encontra-me no inferno...

ER

Monday, January 09, 2006

A magia do amor !



Chega o dia
em que o amor vence o medo,
esquece as mágoas,
floresce ...

E na glória de unidos permanecer,
suplanta quaisquer obstáculos
ou dúvidas do coração ...

A verdadeira emoção
de amar, doar, completar,
faz-se incansavelmente através
de cada beijo, de cada abraço,
de cada afago dado ou recebido
provando, uma vez mais,
que não há barreiras que resistam
quando se ama ardentemente ...

ER


Saturday, January 07, 2006

Mulheres frágeis...



É sempre o contrário...

Ah, como é boa a vida das mulheres frágeis...
Elas têm sempre alguém que cuide delas, em todos os sentidos.

As fortes fazem tudo sozinhas e são sempre chamadas nas horas complicadas...
É dura a vida das fortes... Elas não são poupadas de nada.

Existe sempre alguém para velar pelas frágeis,
quer seja um parente, um amigo,
até um vizinho, que bate na porta,
preocupado com o silêncio,
para saber se precisa de alguma coisa.

Uma mulher frágil é mais frágil que um recém-nascido,
e como os homens adoram o papel de protectores
- para se sentirem fortes e poderosos -,
é a união perfeita da fome com a vontade de comer...

Quando elas ficam doentes,
um verdadeiro exército é mobilizado.
Um leva revistas, o outro, um embrulho com umas frutas,
e se ela não tem empregada,
não falta quem vá para a cozinha fazer uma canja...

Prestem atenção: as mulheres frágeis são indestrutíveis.

Já as fortes, na hora em que ficam doentes,
arrastam-se até ao frigorífico para beber um copo de água,
pois ninguém imagina que elas possam precisar de alguma coisa
(culpa delas, que preferem morrer de inanição a pedir socorro).

A minha dúvida é:
uma mulher frágil nasce frágil ou
escolhe essa profissão para se dar bem na vida?

Elas encontram sempre um homem para cuidá-las,
acarinhá-las e cuidar para que nada as atinja, nunca.

Enquanto isso, as fortes “matam-se” a trabalhar
e são elas que saem dos supermercados
com pacotes de compras
sem que ninguém se proponha a dar uma ajuda,
mesmo que modesta.

Somos todos estimulados a ser fortes,
mas, boa vida mesmo, levam as frágeis...

Daí a dúvida...
Não seria melhor que as crianças fossem ensinadas
- sobretudo as meninas - a serem frágeis,
pois sempre haverá alguém para resolver seus problemas?

E, aliás, qual a vantagem de ser forte,
além de ouvir dizer que um dia alguém se referiu a ela dizendo
"aquela é uma mulher forte?”
Um grande elogio, é verdade. Mas e daí?

Toda mulher forte tem desejos secretos
que não conta nem ao seu travesseiro:
que alguém - nem é preciso que seja um homem -
faça, um dia, um gesto por ela.
Nada de muito importante... apenas um cuidado,
dizer que está um pouco pálida,
perguntar se está tudo bem,
pegar pelo braço e levar para tomar um chá...

Sabem qual é o sonho secreto de uma mulher forte?
Ter uma gripe com 38ºC de febre e poder ficar na cama,
sabendo que alguém vai cuidar dela.
Mas isso é difícil, pois uma mulher forte não adoece,
e se isso acontecer, o mais difícil vai ser receber ajuda.
Uma mulher forte não deixa que ninguém faça nada por ela,
mesmo precisando desesperadamente...
E é capaz de se deixar morrer de tristeza,
solidão e sofrimento, a pedir socorro, seja a quem for...

Como são frágeis, as mulheres fortes...

ER

Friday, January 06, 2006

Ninguém vive só



Ninguém vive só...

As estrelas do céu brilham juntas...
as águas do oceano andam em conjunto...
Até mesmo as lágrimas rolam duas a duas,
por vezes acompanhadas por um sorriso...

Ninguém vive só...

As folhas pequeninas dos arbustos dormem juntas...
E os pássaros cortam os ares em bandos...

Ninguém vive só...

Até as pedras procuram o caminho,
porque este não é deserto,
mas é cruzado pelos homens...
Até as flores procuram o jardim,
porque estes são visitados...
E até os perfumes procuram as flores,
porque a flor perfumada exerce maior atração...

Ninguém vive só...

E nesta grande harmonia,
resta a constante busca de "outro" ...

Ninguém vive só...

Abandonemos a idéia do EU,
para aderir ao NÓS...
Eu, tu, todos nós...
Abertos,
confiantes,
construtivos,
comunitários
e sociais!

ER

Thursday, January 05, 2006

Encantamento




Se eu te esqueço, lembro-me que fui tua um dia;
Se eu te lembro, é em vão o esquecimento,
Se eu te perco, encontro a fantasia,
Se eu te encontro, perco o encantamento.

Amo-te amar... e isto me arrepia !
Sinto o teu corpo no toque do vento,
Mas a tua imagem é tão arredia,
Que se dissolve, inteira, num momento.

Se fecho os olhos, vejo-te mais claro;
Se firmo a vista, onde estás ? Fugiste ?
O teu amor é uma flor tão rara
Que só o perfume mostra que ela existe
No fundo eu amo-te, meu caro...
Se és tão concreto, porque partiste ?


ER