Image Hosted by ImageShack.us

Tuesday, April 25, 2006

What am I, if I can't be yours?!?




What am I, if I can’t be yours?

The time has come…
I’m afraid to tell…
I’ve been holding it back for so long…

Something strange is happening,
Deep inside my heart…
I feel like I never felt…
And that’s making me scared…
Knowing that I may not be who I think I am…

“And what about us?” - You said
We are from a different world…

Every breath I take…
I take it for you…
I couldn’t face my life without you...
That’s why I am so afraid...
There’s nothing to comfort us
What am I if I can’t be yours?

Now…
I don’t sleep…
I can’t feel a thing…
My senses have all but gone…
I can’t even cry from the pain…
I can’t shed a tear now!

I realise we’re not the same
And that it’s making me sad
Because we can’t fulfil our dream
( not in this life…)

The time has come…
I must let us go…
Let us break free…
I can never be what you need…
If there was a way…
Belive me… I would find it…

But this is the one impossible dream to live…
What am I, if I can’t be yours?

Wednesday, April 19, 2006

... Um ao outro...



Um ao outro...

Em cada poema... em cada poesia...
de vida e de amor... que juntos criamos
removemos as barreiras, as dúvidas e os receios...
e neles revelamos o quanto somos felizes
em podermo-nos desejar, possuir e amar...

Não importa se por muito ou pouco tempo...
o que conta são os momentos em que estamos juntos,
pois estes compensam os de distância e de ausência...

Não importa quanto tempo ficamos sem nos vermos,
sem nos tocarmos, sem nos amarmos...
pois é quando vencemos as dificuldades e
superamos os obstáculos que aprendemos
a valorizar todos os momentos em que,
juntos, somos um...

E se quando estamos longe um do outro,
sem podermos ter o calor dos nossos corpos,
lado a lado,
sentimos uma saudade...
mas que não traz tristeza ou sofrimento,
nem amargura ou solidão...

Porque ela prepara-nos e excita-nos,
para que nos possamos entregar mais e mais...
Um ao outro, inteiros, de corpo e alma...

Da forma como nos entregamos,
quer estejamos ou não juntos...
podemos gritar aos quatro ventos
e para quem quiser escutar...
Que estamos realizados e felizes!


Amamo-nos e juntos queremos ficar...
E juntos, queremos mais e mais nos amar...

Wednesday, April 12, 2006

um momento...

Um momento...
Tudo na vida não passa de um momento.
Acabam-se todos os tempos...
Há o tempo da alegria e da dor
da entrega e da fuga,
do romance e do amor...

Todo tempo desnuda um pouco do que somos
ou o muito do que não fomos.
Todo tempo tem hora marcada para terminar.
Sejam eles profundos ou superficiais
nunca vão perdurar...
Amores vão acabar, amizades vão-se perder pelo ar,
histórias inesquecíveis vão se encerrar...

Todo e qualquer tempo do mundo
cabe dentro de um único segundo,
mesmo que pareça durar uma eternidade…
Todo tempo bem vivido deixa saudade
e os que fizeram sofrer
transformam-se num longa-metragem
que, vez por outra, insistimos em rever...

De qualquer jeito, por mais que tenham existido,
partem sem que possamos perceber...

Tenho cá minhas dúvidas se realmente algum dia existiu
algo, alguém ou algum momento...
que se tornou eterno e nunca partiu…

Wednesday, April 05, 2006

Aimer...


Aimer...

Aimer...
C’est un grand mot
Qui pour moi signifie
La vraie vie...
Et pleins de sentiments...
Qui exprime de bons moments...
Et parfois, même de souffrance
Quand j’y pense...
Je sais que dés fois J’ai tort...
Mais tu sais que je t’aime très fort!

Alors aime moi de tout ton coeur...
Et je te donnerais plein de bonheur...
Aime moi le plus fort que tu peux...
Aime moi comme tu le veux....

Et toi, tu le sais: je t’aime!!!